3 Dicas Para Fazer uma Planilha de Controle Financeiro

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Se você está com dificuldades para realizar o controle das suas finanças pessoais ou até mesmo da sua empresa, saiba que você não está sozinho! Isso porque fazer a gestão correta de seu dinheiro é um dos maiores desafios na vida de milhares de pessoas.

Para ter uma noção clara, segundo dados obtidos pela Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), cerca de 78,3% das famílias brasileiras estavam endividadas em abril deste ano.

Entre essas porcentagens, o maior inimigo em comum é a dificuldade em planejar as despesas financeiras. Mas, para você dar a volta por cima e estar no comando da sua própria carteira, confira nossas 3 dicas para fazer uma planilha de controle financeiro com facilidade!

 

O que é e para que serve uma planilha de controle financeiro?

Quando usada para realizar um controle financeiro, a planilha terá como função registrar, organizar e acompanhar todo e qualquer tipo de movimentação financeira que ocorrer.

É essa ferramenta que irá permitir que você esteja no controle da sua vida financeira, sabendo exatamente o quanto recebe todo mês, o quanto está gastando, quando serão os próximos pagamentos e até mesmo suas possíveis dívidas.

Este modelo de organização pode ser feito de duas formas:

 

Planilha de controle financeiro física (ou manual)

Neste formato físico, será necessário ter um algum tipo de caderno ou agenda e realizar a inserção de dados um por um manualmente. Este é o tipo de controle mais antigo e que, aos poucos, está sendo abandonado.

O motivo dessa perda de interesse é que, ao escolher a planilha de controle financeiro física, o surgimento de confusões causadas por falhas humanas tende a ser maior assim como o tempo gasto na manutenção desses dados.

Além disso, caso algo comprometa a integridade desses documentos (como incêndios, inundações, furto ou roubo), será impossível obter novamente os dados perdidos.

 

Planilha de controle financeiro eletrônica

Já ao escolher o formato eletrônico, será necessário utilizar um sistema que permita a inserção e modificação desses dados financeiros. Por sua praticidade, este modelo é o mais adotado nos dias de hoje, tanto em questões pessoais quanto dentro de empresas.

Ao escolher realizar um controle financeiro digital, você poderá contar com ferramentas para aumento de produtividade e seus dados estarão seguros em caso de perdas, bastando apenas conectar sua conta.

Nesse modelo, aposte em aplicativos ou softwares próprios para a criação de planilhas eletrônicas (como o Microsoft Excel e Google Sheets, por exemplo).

 

O que precisa para criar uma planilha de controle financeiro?

Agora que você já conhece o que é e a importância, confira algumas das 3 dicas para fazer uma planilha de controle financeiro e estar no comando da sua própria carteira:

 

1.   Estabeleça o objetivo

O primeiro passo para criar uma boa planilha de controle financeiro é determinar qual objetivo final você deseja obter com ela. Sem ter essa meta determinada, ficará difícil entender se o controle das suas finanças está indo de acordo com os planos. Alguns exemplos de objetivos são: monitorar gastos, reduzir custos desnecessários, identificar problemas financeiros, etc.

 

2.   Determine como e onde a planilha será feita

Você prefere ter uma agenda física para realizar seu controle financeiro ou é do time da tecnologia? É importante definir como será criada a sua planilha logo de início, garantindo que a estrutura esteja pré-elaborada para evitar confusões futuras.

 

3.   Monitore seus dados com frequência

Não irá adiantar criar uma planilha e conferir ela vez ou outra. É necessário estar sempre atualizando a sua planilha de controle financeiro para incluir novas movimentações que ocorram com seu dinheiro, podendo então saber todos os detalhes sobre a saúde da sua carteira.

Equipe Comprocard

Leia também:

O Futuro da Gestão de Pessoas em 2024

À medida que os anos vão passando, é essencial que profissionais de Recursos Humanos estejam cientes das tendências emergentes que moldarão o

Por que Comprar um Sistema de RH?

Investir em um sistema de gestão de Recursos Humanos (RH) pode ser uma decisão estratégica para empresas de todos os tamanhos e